Energia Solar Avança e Começa a Atrair Famílias, Empresas e Chega o Setor Rural

painel solar casas londrina

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) apontam que, de 2013 até hoje, o número de micro geração de energia subiu de 23 para 30.900, onde 99% é de energia solar. A maioria das ligações foram feitas por consumidores residenciais. Eles veem através da energia solar uma saída para o alto custo da energia elétrica no Brasil, o qual tem subido bem acima da inflação.

Recentemente, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) decidiu financiar pessoas físicas interessadas em micro geração de energia solar. O empréstimo tem taxas que variam de 4,03% e 4,55% ao ano, prazo de carência de 3 a 24 meses e 12 anos para pagar. Isso fez com que aumentasse o interesse da população em gerar sua própria energia, estando ao alcance se várias classes sociais.

A possibilidade de gerar a própria energia elétrica e ao mesmo tempo reduzir a despesa mensal levou o consultor de imóveis Carlos Tabacow a investir na energia solar fotovoltaica e praticamente zerar a conta de luz. Antes da instalação do sistema, ele gastava mensalmente cerca de R$ 600. Agora paga apenas R$ 40 pelo custo da distribuidora. “Em sete anos, terei retorno do investimento feito”, calcula o consumidor, que vê na micro geração um caminho sem volta. “No futuro, não vamos mais depender de concessionária. Cada um vai gerar a própria energia.”

Existem também empresas investindo em uma área grande instalando um grande número de placas, para alugar para pessoas que tenha pouco espaço para instalação das placas solares, que estejam na mesma região, e assim elas pagam um valor que esteja bem abaixo da conta de luz que elas pagam, isso se chama geração remota.

Fonte: Exame

Energia Solar Ganha Força nas Pequenas e Médias Empresas

energia solar em empresas londrinaAtualmente o país abriga 49,3 milhões de empreendedores. Esse crescimento se dá devido a quantidade de profissionais que buscam por oportunidade. Apesar do alto número, os desafios de gerenciar uma empresa são grandes. Alcançar o sucesso nos anos iniciais requer um corte de custos inteligente para que o negócio não fique refém do lucro. Uma das opções para isso é o investimento em energia solar como forma de reduzir a conta de luz, uma despesa fixa em qualquer tipo de empreendimento.

O sistema solar fotovoltaico vem conquistando o Brasil. Com a excelente incidência solar do nosso país, o potencial para crescimento dessa fonte é enorme, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), estima-se que, até 2024, 886,7 mil unidades consumidoras deverão receber créditos dessa energia. Até o momento, as residências são as que mais utilizam esse sistema, as quais constituem 80% do mercado. A proposta agora é ampliar a oferta para comércios, indústrias e prédios públicos para o cumprimento da previsão da ANEEL.

Geralmente as pessoas veem no sistema fotovoltaico uma forma de reduzir gastos, embora não haja uma porcentagem exata da economia, é possível poupar até 95% na conta de luz. Isso acontece porque o sistema de painéis solares é independente e não está sujeito à elevada carga tributária ou à variação das tarifas de eletricidade. Mesmo com vários benefícios, é necessário um investimento inicial alto na compra e instalação dos painéis.

Uma vez instalada, a estrutura tem garantia de no mínimo 25 anos de vida útil e é de fácil manutenção, com pouca necessidade de limpeza. Nas regiões mais úmidas, a própria água da chuva é suficiente para higienizar os painéis. Em caso de uma posterior venda do imóvel, o sistema valoriza a propriedade.

Para quem está montando seu primeiro negócio, investir em um sistema de energia solar fotovoltaica é um passo importante para preparar sua empresa para o futuro, o uso desse sistema, pode ser uma estratégia interessante de diferenciação da concorrência.

Fonte: G1

Os 5 Tipos de Empresa que mais Investem em Energia Solar e Você nem Imagina

Atualmente produzir a própria energia gera diversas vantagens, alem de ser uma produção de forma limpa, você ainda economiza até 95% no valor gasto com a conta de luz e, de quebra, agrega sustentabilidade junto a sua maca. Essas são algumas das principais razões que levam milhares de empresas a apostarem na auto geração elétrica por meio do uso dos sistemas solares fotovoltaicos no Brasil.

Segundo o banco de dados oficial do segmento de geração distribuída, compilado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), sistemas comerciais são o segundo maior em número de instalações, com 8.869 sistemas e 16,8% do total. 

Ao implantar energia solar esses estabelecimentos conseguem uma redução imediata na conta de luz que perdura pelos mais de 25 anos de vida útil do painel solar, uma quantia salva todo mês e que pode ser usada para aumentar a competitividade da empresa. Além disso, empresas que se preocupam com o planeta buscando a sustentabilidade, ganham um olhar diferente de seus clientes.

Com as linhas de financiamentos de energia solar promovida pelos bancos nos últimos anos, hoje já é possível algumas empresas instalarem o sistema sem quase nenhum custo e quitá-lo com a própria economia obtida na conta de luz.

Entre os ramos de atividade que mais investem nas placas solares, segundo o levantamento de uma empresa do ramo, estão:

1º Restaurantes
2º Escolas e Faculdades
3º Hotéis
4º Padarias
5º Academias

Ademar Menezes, dono de uma farmácia de manipulação na cidade de Ribeirão Preto-SP, foi um desses consumidores que apostaram na energia solar para suprir o consumo de sua empresa. De acordo com Ademar Menezes seu sistema já está com 4 anos, e foi o melhor investimento feito em sua vida. Pagava cerca de 2.300,00 reais por mês entre sua residência e a farmácia, hoje paga cerca de R$110,00.

Segundo a projeção oficial da ANEEL, com base no atual crescimento do setor, até 2024 o Brasil terá 886.700 sistemas de geração solar fotovoltaica instalados, sendo 808.357 residenciais e 78.343 comerciais.

Fonte: Veja
Energia Solar no Campo é Questão de Sobrevivência

energia solar londrina contatoAtualmente a energia solar tem se tornado cada vez mais comum, com o aumento da tarifa média praticada no país, que aumentou cerca de 50% a mais do que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 1995 a 2017, fazendo com que o Brasil tenha um dos megawatts/ hora mais caros do mundo, tendo como consequência a busca pela própria geração de energia, diminuindo os custos mensais.

A gestão de energia elétrica se tornou uma questão de sobrevivência de qualquer negócio, incluindo as propriedades rurais. O alto custo da energia no Brasil é um dos motivos que fazem com que produtores rurais apostem na energia solar fotovoltaica. A tecnologia, que transforma a radiação solar em energia elétrica, pode ser instalada na cidade ou no campo para uso residencial, comercial e industrial. Para o produtor rural, a instalação desse sistema permite ganhos enormes na redução dos custos e no aumento da produtividade.

As fontes fotovoltaicas são uma maneira segura e rentável de ganhar estabilidade energética e eficiência produtiva. Elas são indicadas para todos os tipos de propriedades rurais e podem ser instaladas em qualquer região, até mesmo nas mais remotas.

A energia produzida pode ser utilizada para qualquer finalidade, como na iluminação local e em aparelhos eletrônicos, além abastecer a cerca elétrica, que vem sendo implementada em diversas propriedades para evitar a fuga do gado e em lavouras e estufas.

Ao tornar o consumo energético sustentável, o produtor rural tem outros ganhos que vão além da economia. Eles podem ganhar certificações ambientais, que crescem em importância. Atualmente existe a preocupação com o meio ambiente, onde empresas e consumidores buscam fazer negócios com quem tem essa preocupação. Reconhecida internacionalmente, a ISO 14001, também chamada de Sistema de Gestão Ambiental (SGA), é uma das certificações mais importantes. Ela exige que as empresas, incluindo as propriedades rurais, se comprometam com a prevenção da poluição e com a diminuição dos impactos ambientais. A energia solar fotovoltaica faz parte desse processo.

Ao obter essa certificação, o produtor rural melhora sua imagem diante de seus clientes e pode inclusive contratar as linhas de crédito exclusivas que são ofertadas pelo mercado a juros mais baixos e com maiores facilidades de pagamento.

Fonte: Globo Rural

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

× Chat WhatsApp