COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA

Cópia de Cópia de Summer Getaway Travel Discount

INTRODUÇÃO

Atualmente com o cenário de crise no qual o Brasil vem passando, qualquer economia gerada ao final do mês é bem-vinda. No caso da energia elétrica, que passou e passa por inúmeros reajustes, abusivos, todos os anos, alguns hábitos no dia a dia podem levar a redução desses gastos, economizando com energia.

Pensando nisso, nós da GB Solar elaboramos esse e-book com 10 dicas para você economizar com energia elétrica. São dicas simples que podem que todos podem utilizar, resultando em uma grande economia todos os meses.

Alem disso, é importante destacar a importância da realização dessas modificações por um profissional qualificado, pois instalações elétricas oferecem grandes riscos. Nunca tente realiza-las sozinho em casa.

A dica principal é a energia solar fotovoltaica, esse sistema é totalmente sustentável, produzido por uma fonte inesgotável que é o sol, não causa impactos ambientais e nem gera gazes que causam o efeito estufa, fazendo com que economize até 95% de energia elétrica.

 

1 – GERAR SUA PRÓPRIA ENERGIA

Um sistema de Energia Solar Fotovoltaico transforma a radiação solar em energia elétrica através de módulos fotovoltaicos instalados no telhado, onde será consumido a energia. Durante o dia os módulos captam a luz do sol e geram energia, se nem toda energia for consumida, o excedente é lançado na rede elétrica, fazendo com que você ganhe créditos energéticos, que podem ser consumidos em outro local.

Ao gerar sua própria energia, alem de economizar, você também estará contribuindo para um planeta mais sustentável.

Atualmente a principal forma de gerar sua própria energia é utilizando um sistema de energia solar, que é uma fonte renovável e inesgotável.

Com o sistema de energia solar fotovoltaico é possível economizar até 95% da conta de energia elétrica, além de ter vida útil de 30 anos.

Esse sistema possuiu grandes vantagens, uma delas é a facilidade da sua instalação, pois é somente elétrica, é possível instalar o sistema completo sem a necessidade de quebrar a parede para a passagem de cabos.

Os sistemas residenciais, que é interligado à rede de distribuição, não tem a necessidade de utilizar baterias, ja que a rede é utilizada como sua própria bateria, ocasionando em uma economia muito grande.

A manutenção desse sistema é simples, com baixo custo, porém é de extrema importância que seja realizada, já que os módulos solares ficam expostos a todo tipo de intempérie. A principal manutenção a ser realizada é a limpeza dos módulos, que acumulam poeira na sua superfície, já que ela é responsável por captar a luz do sol, portanto a mesma deve estar limpa para que funcione com eficiência.  limpeza deve ser realizada anualmente e é simples, sendo utilizado um pano úmido ou produtos específicos.

 

2 – UTILIZAR EQUIPAMENTOS COM SELO PROCEL

Substituir equipamentos antigos, com mais de 10 anos de uso, por equipamentos novos gera um impacto positivo no consumo mensal de energia de sua casa. Um equipamento antigo pode gastar até o dobro de energia elétrica ao chegar no fim de sua vida útil. O indicado é realizar a troca dos mesmos antes desse período terminar.

Os equipamentos que recebem o selo são classificados em:

– Eletrodomésticos;

– Lâmpadas e reatores;

– Bombas e motores;

-Sistemas solares;

Existe também a classificação a respeito da eficiência energética de cada equipamento, sendo eles:

A, B, C, D, E, F e G, do mais eficiente (categoria A) ao menos eficiente (categoria G).

 

 

3USO CONSCIENTE DO AR CONDICIONADO

No verão o uso de ar condicionado e climatizadores de ar chegam a representar um terço do consumo de energia de uma casa.

Se o ar condicionado tiver o selo PROCEL, ele poderá gerar uma economia na conta da luz de aproximadamente R$ 200,00 em um ano.

É essencial analisar o tamanho do ambiente e a potência do ar condicionado, para evitar que ele trabalhe excessivamente e consequentemente gaste mais energia. Com uma potência abaixo do adequado para um ambiente faz com que o equipamento trabalhe mais, aumentando o gasto de energia.

Outras alternativas para diminuir o gasto com energia é adequar a temperatura certa, manter o ambiente fechado mantendo a temperatura do local, limpar o filtro do equipamento, evitar ficar ligando e desligando o ar a todo momento.

4 – TROCAR LÂMPADAS INCANDESCENTES POR LED

A utilização de lâmpadas incandescentes acarreta em um maior consumo de energia elétrica em uma residência ou empresa.

Aproveite a luz do sol e evite que as lâmpadas fiquem acesas durante o dia, apague as luzes quando não tiver ninguém no ambiente.

Troque as lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou lâmpadas LEDs, que são mais eficientes, proporcionando um ambiente com mais luminosidade, diminuindo o consumo de energia e consequentemente economizando na fatura da conta de luz.

Substituindo lampadas comuns por fluorecentes gera até 75% de economia de energia, alem de ter uma vida útil 8 vezes maior.

Já as lâmpadas LED reduzem até 80% no gasto com energia elétrica, alem de ter uma vida útil 25 vezes maior. Sua composição não afeta o meio ambiente e seus componentes podem ser reaproveitados.

5 – SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA

Utilizando um sistema de aquecimento solar para água de sua residencia você irá reduzir o valor mensal de sua conta de energia elétrica.

Chuveiro elétrico, torneira elétrica, e qualquer outro aparelho utilizado para aquecimento de água consume muita energia, portanto ao optar o por um sistema de aquecimento solar de água, alem de economizar você também estará beneficiando o meio ambiente.

A instalação deve ser realizada por um profissional qualificado, garantindo a eficacia do sistema, evitando o comprometimento do desempenho do sistema fotovoltaico e da bomba de calor que aquecerá a água.

Além disso, é indicado que o profissional realize um estudo prévio sobre a geração solar necessária para o aquecimento da água consumida, evitando que a capacidade do sistema seja menor do que a real necessidade da casa.

6 – MODIFICAR O LAYOUT DO AMBIENTE

Realizando algumas modificações dentro da sua casa ou empresa, transformando o espaço físico existente, é possível economizar energia.Existem algumas dicas que podem ser seguidas para modificar o layout do ambiente, tais mudanças podem impactar no valor economizado na sua conta de luz, sendo elas:

– Utilize lâmpadas fluorescentes ou LED;

– Pinte os ambientes de cores claras para refletirem mais a luz do sol e a artificial;

– Utilize sensores para que a luz só acenda na presença de alguém;

– Mantenha os lustres e globos limpos para que a luz seja transmitida com maior intensidade;

– Procure adquirir equipamentos com selo PROCEL e de preferência da categoria A (maior eficiência e menor nível de consumo);

– Gere sua própria energia por sistema de energia solar fotovoltaico;

Uma desvantagem do aquecedor solar é que caso a casa nao seja planejada para sua instalação, será necessário quebras as paredes para a instalação de canos que suportem o calor da água, causando transtornos, o telhado deve ser resistente pois o equipamento é pesado.

 

7 – INSTALAÇÃO ELÉTRICA DE ACORDO COM A NBR 5410

A NBR 5410 é responsável pelas regulamentações adequadas para o funcionamento seguro de instalações elétricas de baixa tensão. É necessário adequar as instalações elétricas à essa norma, já que a mesma baliza as instalações que ocorrem em prédios, órgãos públicos, comerciais e outros. A NBR 5410 tem uma guia para auxiliar os profissionais sobre o que deve ou não ser feito em instalações de baixa tensão, que podem ser aplicadas em alguns casos, como:

  • Áreas descobertas externas a edificações;
  • Instalações temporárias como canteiro de obras e feiras;
  • Linhas elétricas fixas de sinal;
  • Instalações novas e já existentes, sobre reforma;

 

8 – AVALIAR A DEMANDA REATIVA DA SUA INSTALAÇÃO

É essencial avaliar a demanda reativa da sua instalação elétrica, a mesma é responsável por provocar aquecimento nos condutores elétricos. As concessionárias não podem cobrar essa energia, até certo ponto, e há pouco tempo não era cobrado dos consumidores pertencentes do grupo B, mesmo quando o limite é ultrapassado, as cobranças eram apenas para o grupo A.

O fator de potência é responsável por medir o limite de energia reativa, que é a relação entre energia ativa e energia reativa. As instalações elétricas dos consumidores devem ter um fator de potência de no mínimo 0,92.

 

9 – AVALIAR O ENQUADRO TRIFÁSICO DO LOCAL

Ao analisar as faturas de energia elétrica percebemos que não é somente pelo acréscimo de consumo que as contas estão mais caras, muitas vezes os enquadramentos tarifários inadequados, acarretando em multas por excesso de energia reativa, demanda complementar ou excesso de demanda. Muitas vezes esses pagamentos adicionais geram acréscimos exagerados na conta de energia elétrica. Os motivos por esses acréscimos podem ser resolvidos sem custo nenhum.

O ideal é que seja realizado uma analise das faturas todos os meses, e ao perceber qualquer divergência procure um profissional qualificado para que esse problema seja solucionado e não cause transtornos nos próximos meses.

 

10 – SUBSTITUIR MOTORES ANTIGOS POR MOTORES NOVOS

Empresas que optam por substituir motores antigos por novos obtém grandes resultados, diminuindo o valor da fatura de energia elétrica, evitam multas por excesso de demanda, reduzem os custos com manutenção e aumentam a produtividade. Os motores modernos tem m sua composição uma maior presença de cobre, que diminui o consumo de energia e aumenta a produtividade.

De acordo com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), é de estrema importância a economia de consumo para as industrias, comércios e residencias, lançando um projeto de incentivo para a troca de motores antigos, gerando uma economia de 25% de energia e aumentando a produtividade.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

× Chat WhatsApp